Especialista conta em palestra detalhes do programa que impulsionou as startups do país vizinho

A consolidação das empresas de nanotecnologia e o impulso que as startups receberam de parcerias do setor público com o privado foram o tema da palestra da engenheira Laura Toledo, responsável pela Inovação e Promoção da Fundação Argentina de Nanotecnologia, no primeiro dia da Nanotradeshow 2016, feira de nanotecnologia que teve abertura na terça-feira, 9/11, no Centro de Eventos Pro-Magno, em São Paulo. Laura expôs a forma pela qual o governo argentino resolveu auxiliar a área de nanotecnologia no país, que hoje conta com um total de 100 empresas. “Em 2010, o governo fez uma espécie de imersão nessas empresas para ajudá-las no seu desenvolvimento e na criação de produtos. Depois de um estudo, foi lançado um programa que envolveu investimentos de 10 mil dólares em cada uma delas. Esses recursos deram um grande incentivo a elas”, relatou.

Segundo ela, boa parte dessas empresas tratavam-se de startups criadas por estudantes universitários. “Depois que cedemos a verba, demos o período de um ano para o empreendedor mostrar os projetos. Em três, quatro meses, já contávamos com um total de 47 projetos vindos dessas startups”, revela Laura.

Para viabilizar o programa, o governo argentino criou um consórcio junto com o setor privado. “Hoje a nanotecnologia na Argentina conta com projetos nas áreas de saúde, sensores e compósitos, que são os polímeros especiais”, explica. Segundo ela, a parceria com o setor privado resultou em um grande negócio para fomentar a área de nanotecnologia no país. “Oferecemos ajuda rápida a qualquer empresa que apresentar algum projeto e que necessite de verbas. Claro que o projeto é avaliado antes da liberação de recursos. Um dos critérios para aprovação é que os projetos tenham aplicação na área industrial e de mercado”, aponta.

Nanotradeshow
Em sua primeira edição, em 2015, a Nano TradeShow recebeu 1.729 visitantes. O evento é o primeiro do gênero no país e movimentou R$ 11 milhões em sua primeira edição, segundo dados dos organizadores do evento. A feira reúne fornecedores, institutos e parques tecnológicos, universidades, pesquisadores e demais entidades interessadas no desenvolvimento do setor no país.

Por Rosa Symanski

Na foto acima, Laura Toledo (esq.), responsável pela Inovação e Promoção das empresas argentinas de nanotecnologia, fala à jornalista Rosa Symanski no primeiro dia da feira. Foto: Divulgação Nano TradeShow